Chico Joy, o artesão que faz Arte

Eu estava navegando ontem pelo Face e, de repente, me deparo com a seguinte imagem:

ChicoJoy1

Darwin e a banana

Sensacional! Entre as milhares de mesmices sem graça na mídia mundial, comentando o gesto do jogador de futebol Daniel Alves em resposta a uma atitude racista de um torcedor, esta imagem sobressai, misturando arte, ciência (com Darwin) e humor…  não me contive: tive que escrever este post sobre Chico Joy, um jovem artesão que faz muito mais que artesanato. Ele faz Arte, assim mesmo, com “A” maiúsculo!

chicojoy

Chico Joy

Conheci Chico Joy há cerca de 8 anos. Queria fazer meu Jardim dos Poetas e precisava de esculturas. Pesquisei na Internet. E encontrei um artesão que fazia figuras em biscuit. E que morava na mesma cidade que eu. Incrível!

 

Chico_Vinicius

Vinicius – detalhe

Chico_FernandoPessoa

Fernando Pessoa

De lá pra cá, surgiram várias obras. Nos primeiros anos, os poetas foram aparecendo no jardim. Fernando Pessoa – Tudo vale a pena quando a alma não é pequena, Vinicius de Moraes – Que o amor seja infinito enquanto dure, Carlos Drummond de Andrade – No meio do caminho tinha uma pedra , Mario Quintana – Eles passarão, eu passarinho, Cecília Meireles – Aprendi com a primavera a me deixar cortar. E a voltar sempre inteira.

Chico_Cecilia

Cecília Meireles

 

Chico_edithpiaf

Edith Piaf

Chico_jacquesbrel

Jacques Brel

Depois, a vez da presença francesa: o Non, je ne regrette rien de Edith Piaf, o Ne me quitte pas de Jacques Brel.  E o Pequeno Príncipe de Saint-Exupéry: “C’est le temps perdu pour ta rose qui fait ta rose si importante.”

Chico_Exupery

Le Petit Prince, de Saint-Éxupéry

 

Por fim, as lembranças da infância: os personagens do Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato e de Tintin, de Hergé.

Chico_picapauamarelo

Tia Nastácia, Visconde de Sabugosa, Dona Benta, Pedrinho, Emília e Narizinho: os eternos personagens do Sitio do Picapau Amarelo, que fizeram parte da infância de várias gerações, inclusive a minha

 

Chico_Tintin

Os gêmeos policiais Dupont e Dupond, o mordomo Nestor, o capitão Haddock, o repórter Tintin e seu cachorro Milou e o cientista Tournesol, alguns dos inesquecíveis personagens das Aventuras de Tintin

 

maquete1b_menor

Maquete do Sambaqui da Beirada, em Saquarema/RJ – detalhe

Em 2011, o CBA – Centro Brasileiro de Arqueologia comemorou seu cinquentenário e realizou o evento do II ELAA - II Encontro Latino Americano de Arqueologia. Na época, eu participava da Diretoria da instituição e, resolvi que, entre as atividades programadas para este evento, seria apresentada uma exposição de cinco magníficas maquetes de importantes sítios arqueológicos brasileiros. Escolhi os sítios e Chico Joy  executou as maquetes:  o Sambaqui da Beirada, em Araruama/RJ, a Pedra do Ingá, em Ingá/PB, o Parque Paleontológico de São José de Itaboraí/RJ, a Toca do Cosmos, em Xique-Xique/BA e a Lagoa Santa, em Lagoa Santa/MG. Para explicar as maquetes, a exposição também contou com baners criados por Eduardo Vieira, designer também colaborador deste blog.

As peças que mais me emocionam são as que representam meu pai, Ivan Beltrão, como cientista e como pintor e a minha avó, Edith Blin, em dois momentos de sua trajetória de artista plástica, na década de 40 e na década de 60.

chico_IBpintor

Ivan, meu pai, como pintor

 

chico_EB

Edith Blin, minha avó, com alguns de meus 129 retratos

 

No Natal de 2013, resolvi montar um presépio todo particular, com várias peças deste artista maior Chico Joy! Além dos personagens clássicos de um presépio, estavam lá Bach, Beethoven, Mozart, Einstein, Tom, Vinicius, Van Gogh, Guignard, Ivan, Edith…

Chico_presepio

Presépio, com várias peças de Chico Joy

 

Mais Chico Joy:  https://www.facebook.com/atelierchicojoy

  Autor: Catherine Beltrão

3 opiniões sobre “Chico Joy, o artesão que faz Arte”

  1. realmente este rapaz e a senhora mae dele são dois grande artistas.
    Cada dia que passa eles se superam.
    parecem que fazem arte para extravasar a arte que carregam em seus peitos como se fosse uma necessidade visceral

  2. Que alegria eu senti ao ver esse post em seu site.
    Alegria maior também sinto em saber que pessoas como você fazem de tudo para resgatar a arte e levá-la a outros níveis.
    Sei que você é uma pessoa que respira arte, e me sinto honrado em ter sido escolhido para executar tarefas tão especiais na sua vida particular e profissional.
    Agradeço mais uma vez todo o carinho com o meu trabalho, e que cada peça feita por mim para você, seja um obrigado com a mais sincera alegria.
    Grande abraço,
    Chico Joy.

  3. Fui aluna do grande artista Chico Joy durante 4 anos e aprendi além do biscuit, um pouco da entrega e capacidade artística desse rapaz.
    Infelizmente,vivemos em um país onde pessoas como Chico, quase perfeitas naquilo que fazem com seus dons, não são valorizadas. Já não moro em Nova Friburgo há 3 anos, mas sempre que vou até lá me recordo das aulas e amizades que fiz no tempo em que estivemos juntos nos Cursos oferecidos por ele. Parabéns Nova Friburgo, por tal artista. Já está passando da hora de valorizá-lo. Chico, grande abraço, Tereza e Luiz Carlos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>