Arquitetura e oração

Mas por que juntar arquitetura com oração? Porque na semana em que se comemora o Dia do Arquiteto, em 15 de dezembro, resolvi homenagear três dos maiores arquitetos que já existiram - Gaudí, Le Corbusier e Niemeyer – com uma oração que poderia ser feita em  uma capela, uma igreja, ou, quem sabe, em uma catedral…

arquiteto_gaudi1

Templo Expiatório da Sagrada Família, projeto de Antoni Gaudí.
Vídeo, com duração de 3:03.

As obras de Antoni Gaudí (1852-1926) revelam um estilo único e individual e estão em sua maioria na cidade de Barcelona. Grande parte da obra de Gaudí é marcada pelas suas grandes paixões: arquitetura, natureza e religião. Gaudi dedicava atenção aos mais ínfimos detalhes de cada uma das suas obras, incorporando nelas uma série de ofícios que dominava: cerâmica, vitral, ferro forjado e marcenaria.

arquiteto_gaudi2

Fachada da Natividade, do templo da Sagrada Família.

A sua obra-prima, a inacabada Sagrada Família, é um dos monumentos mais visitados de Espanha. O projeto foi iniciado em 1882 e assumido por Gaudí em 1883, quando tinha 31 anos de idade, dedicando-lhe os seus últimos 40 anos de vida, os últimos quinze de forma exclusiva. A construção começou em estilo neogótico, mas o projeto foi reformulado completamente por Gaudí ao assumi-lo. O templo foi projetado para ter três grandes fachadas: a Fachada da Natividade, quase terminada com Gaudí ainda em vida, a Fachada da Paixão, iniciada em 1952, e a Fachada da Glória.

Charles-Edouard Jeanneret-Gris (1887-1965), conhecido como Le Corbusier, foi arquiteto, urbanista, escultor e pintor. De origem suíça e naturalizado francês em 1930, Le Corbusier defendia que, “por lei, todos os edifícios deviam ser brancos“, criticando qualquer esforço artificial de ornamentação. As estruturas por ele idealizadas, de uma simplicidade e austeridade espartanas, nas cidades, foram largamente criticadas por serem monótonas e desagradáveis. A cidade de Brasília foi concebida segundo as suas teorias. A sua influência estendeu-se principalmente ao urbanismo. Nada menos do que 17 obras de Le Corbusier foram declaradas Patrimônio Mundial pela Unesco em sua 40° reunião, que aconteceu em julho de 2016 em Istambul, na Turquia.

arquiteto_corbusier1

Capela Notre-Dame-du-Haut ou Capela de Ronchamp, de Le Corbusier. Vídeo, com duração de 2:45

arquiteto_corbusier2

Interior da capela de Notre-Dame-du-Haut.

Encarapitada no alto de uma colina na pequena cidade de Ronchamp, no oeste da França, perto da fronteira com a Suíça, a capela Notre-Dame-du-Haut, iniciada em 1950 e concluída em 1955, é uma das obras mais emblemáticas de Le Corbusier. Apesar de bastante conhecida, é pouco visitada por conta de sua localização, literalmente no meio do nada. É preciso ter vontade suficiente para justificar a viagem. Apesar de pequena e das linhas simples, a capela se destaca por sua posição isolada no alto da colina, tendo o céu como pano de fundo. Contrastando com sua cor branca, o famoso telhado cinza curvado parece levitar sobre a capela. Nos dias de chuva, a água que cai escorre por sua inclinação formando uma pequena cascata natural que alimenta uma fonte de formas abstratas na fachada do lado oeste.

© Bruno Pinheiro

Catedral Metropolitana de Brasília, projeto de Oscar Niemeyer.
Vídeo com duração de 2:05

Oscar Niemeyer (1907-2012) foi um dos maiores – talvez o maior – arquitetos brasileiros, considerado uma das figuras-chave no desenvolvimento da arquitetura moderna. Elogiado e criticado por ser um “escultor de monumentos”, Niemeyer foi um grande artista e um dos maiores arquitetos de sua geração. Criador de centenas de projetos, que vão desde o famoso Edifício Copan, em São Paulo, até o Palácio Alvorada, em Brasília, Niemeyer também projetou vários templos religiosos, entre eles, a Catedral Metropolitana de Brasília.

arquiteto_niemeyer2

Interior da Catedral Metropolitana de Brasília.

A Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida é mais conhecida como Catedral Metropolitana de Brasília. Foi o primeiro monumento a ser criado em Brasília. Sua pedra fundamental foi lançada em 12 de setembro de 1958, mas foi inaugurada em 31 de maio de 1970, já com os vidros externos transparentes.  A cobertura da nave tem um vitral composto por dezesseis peças em fibra de vidro em tons de azul, verde, branco e marrom inseridas entre os pilares de concreto. No interior da nave, estão as esculturas de três anjos, suspensos por cabos de aço. As esculturas são de Alfredo Ceschiatti, com a colaboração de Dante Croce em 1970.

Mas e a oração? A oração fica por conta de cada um.

Autor: Catherine Beltrão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>